Quem sou eu

Minha foto
...uma criatura magrela e um ser que deixa a desejar no quesito beleza; ao me ver tenho certeza que não darias nada por mim, mas ao levar um papo tenho certeza que pelo menos um dinheiro pro café,você vai dar !

sexta-feira, 4 de março de 2016

Pela vida

Encontrei a página aberta
Não página de folha,página de tela
Confusão engraçada essa 
E coisa assim,só a tecnologia traz
Olhei em cada letra,em cada linha
Não tem coisa nova,só antiga
Mas saudosismo nunca é demais
Em cada verso,em cada rima
Parece esperta essa menina
Aí pergunto,na última linha:
Por onde andarás, a poeta que aqui jaz?

Allan Bonfim.

3 comentários:

  1. Tem vezes que a poesia dorme na gente rs
    Falei sobre algo parecido esa semana no blog.

    Sempre massa vir aqui.
    Deixo um beijo!

    ResponderExcluir
  2. acabei de ler teu comentário no meu blog, abandonado faz um tempão, e encontro aqui a mesma frase que colocaste lá! hehe
    to por aqui! que gostoso ler isso.

    beijos.

    ResponderExcluir
  3. oi, cabeludo! Não pude deixar de me identificar com sua poesia, onde será que anda essa menina? hahaha e você, por onde andarás? Vê se volta ein.
    Beijos rimados pra você ;)

    ResponderExcluir