Quem sou eu

Minha foto
...uma criatura magrela e um ser que deixa a desejar no quesito beleza; ao me ver tenho certeza que não darias nada por mim, mas ao levar um papo tenho certeza que pelo menos um dinheiro pro café,você vai dar !

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Inconvenientes

I - Velha crônica da mulher traída.

Passa pela porta de entrada,e depara-se com a referida Amélia o aguardando no sofá.Sonolenta,ela o encara,sorri e pergunta:
- Tá com fome,amor? Quer q'eu esquente a comida? 
Ele responde:
- Não precisa,querida,comi na rua! 

E ao longo das décadas, dos séculos e milênios fica constatado que "uma comida" dificilmente terá o mesmo significado para canalhas e donzelas.

Allan Bonfim.

2 comentários:

  1. Este é o primeiro da série Inconvenientes,que são piadocas reflexivas que escrevi faz um tempo,tinha perdido e as reencontrei recentemente e espero que pensem,ou não.
    Abraço !

    ResponderExcluir
  2. Bem sagaz a questão levantada olha kk
    Muito bom, o humor que nos leva à reflexão desde os tempos de Gil Vicente rs.
    Adorei o poema ali embaixo "Em Tempo", a lição moral é uma coisa que sempre digo.
    Tua cerveja tbm é da boa kk
    Beijos.

    ResponderExcluir