Quem sou eu

Minha foto
...uma criatura magrela e um ser que deixa a desejar no quesito beleza; ao me ver tenho certeza que não darias nada por mim, mas ao levar um papo tenho certeza que pelo menos um dinheiro pro café,você vai dar !

domingo, 22 de fevereiro de 2015

Inconvenientes II

II. O corpo que cai.

Todos os dias,por volta das onze e meia,eu chegava na mesma mesa da mesma praça de alimentação do mesmo shopping para almoçar,isso faz tempo,foi antes desse tal lugar se deixar levar por incêndios misteriosos e devastadores.Mas isso é um outro conto que por vir está.
Num desses dias,enquanto fingia não saber e escolher o que devoraria,me deparei com o que chamo de "liberalismo burro", política aplicada por muitos pais em nosso belo país.
Aparecia a mãe na velocidade da escada rolante e ,aos poucos, surgiu o filho que aparentava dois anos de nascido,solto,solo e serelepe,saiu da escada caminhando em trote tal como o bêbado que cai,e caiu.Tudo muito normal pra quem aprendendo a andar está,ele ciente,nem choro deu e até sorriso ensaiou enquanto tentava levantar.Abanou-se no chão como quem desbrava esses lados obscuros do mar,eu iria prestar ajuda ao toco de ser mas o riso tomara o controle deste que vos fala,e como ri,gargalhei como a tempos não o fazia,como foi bom,o anjinho sem asa veio para me alegrar.
A mãe lhe puxou e encarou-me com a face fechada,confundia indignação e vergonha,outros populares prestaram um olhar sério,corretivo,mas sabia eu que estavam com um desejo enorme de rir.
A comida chegou,já recomposto,ajeitei o corpo no assento e fiquei lá esperando a próxima desnaturada e seu filho babaca.

Allan Bonfim.

4 comentários:

  1. Segundo da série Inconvenientes,fala desse modo de criação que chamo de "liberalismo burro", onde um indivíduo deixa sua prole à própria sorte nos desafios da vida,sem antes prestar o mínimo de preparo ou ensinamento.
    Espero que tenham tido o carnaval que desejaram ter.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  2. E o mais engraçado é como as pessoas julgam errado, não observando essas sutilezas.
    E depois que as crias desse tal "liberalismo burro" começam a fazer o que dão na telha, os pais se perguntam o que fizerem de errado rs
    Ótima crítica,
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. descreves tão bem, que me peguei rindo junto contigo dessa cena! gostei tb (:

    ResponderExcluir
  4. Fala, cabeludo! Como é bom votar ao blog e ver textos seus pra ler. Me lembra um pouco dos velhos tempos, e como sempre, aí está você, descrevendo essas coisas com uma sensibilidade que ninguém mais possui.
    Beijos rimados pra você :*

    ResponderExcluir