Quem sou eu

Minha foto
...uma criatura magrela e um ser que deixa a desejar no quesito beleza; ao me ver tenho certeza que não darias nada por mim, mas ao levar um papo tenho certeza que pelo menos um dinheiro pro café,você vai dar !

terça-feira, 14 de junho de 2011

À Nêga

Quando passo em frente ao teu portão,indo pra algum lugar,nêga.
Eu lembro daquele tempo que não é muito distante,mas já é tanto ausente que dá saudade.Lembro da gente sambando e deixando a gente do bar admirada e sorridente,aplaudindo,pensando que sabíamos dançar,besteira né,nêga? ...a gente só sentia a música e "balançava o esqueleto" e era tão fácil e bonito que parecia uma escola de dança em praça aberta.
Nêga,hoje à noite no meio da aula,eu olhei pela janela e quis ver você,sabe? ...lá fora,me chamando,me tocando o telefone pra fugir,pra escapar contigo pra esses lugares distantes que só você conhece.Eu sinto falta de você,e só você me dizendo pra parar de tomar as coisas do mundo como algo pessoal e hostil,me dizendo pra parar de fumar,dançando e sorrindo pra mim.
Sim,porque agora q'eu não te vejo mais,continuo levando tudo como pessoal e hostil,e se alguém sugere q'eu pare de fumar,eu penso na maioria das vezes:"vá tomar no cu,fumar é bom pra caramba,não pro pulmão,mas pro momento".E também porque,nêga,um monte de gente sorri pra mim,mas ninguém dança igual à você,alguém nem chega perto.

Caramba,eu tô com uma saudade IMENSA guardada no bolso esquerdo daquela minha jaqueta jeans de cheiro horrível,nêga,eu tô "trash" sem tú.Eu sei que "isso tudo é muito louco,e a viagem é perigosa",mas eu apronto a minha mala,ponho o pé na estrada e só paro no hospício se for com você.
Ah,minha nêga,tú não sabe,mas nuns dias atrás me bateu uma gripe bem forte,dessas que tiram o sono e todas as vontades,inclusive a vontade de sorrir,eu pensei que ia morrer no sofá,aí me tranquei no quarto e pensei num monte de coisa e em você,pensei em deixar uma carta.Peguei papel e caneta,sempre "à caneta",e tentei começar alguma coisa,uma despedida,qualquer coisa,mas acredita que não saía nada?! ...sacanagem,eu pensei.Uma pessoa que gosta de escrever sempre espera que,pelo menos num momento tão mórbido,possa sair algo poético,ao menos lindo,ilustre,mas nada me saiu,ficou tudo preso por causa daquela gripe.
Os pulmões estavam entupidos,e as emoções mais ainda,me faltou o ar,respirar,inspirar,inspiração,sabe? ...mas a gripe passou,eu melhorei,ficou tudo como "mais um drama exagerado",aí hoje decidi escrever sobre você,e sobre o que eu sinto por você,essa coisa linda q'eu não sei o nome,que não é amor,nem paixão,porque não foi acelerado e nem tão lento,não ardeu e nem doeu,não me fez chorar e nem rir,foi algo alegre e talvez até tão corriqueiro quanto dar comida aos pombos na praça.
O que eu sei é que sinto falta e saudade disto,de você e das suas falas,suas piadas,críticas e seu blábláblá diferente de tudo que escuto o dia inteiro.Na verdade acho que o objetivo disto é só te informar que "foi bom pra mim",mas isso cê já sabe,eu já disse,então vê se aparece.



É sempre quando passo em frente ao teu portão,
Voltando de algum lugar,nêga.
Aí então,olho pela janela e vejo tua silhueta,
Mas você,que tá sempre vendo TV,ou falando ao celular,
Nem me vê passar,nem me vê olhando pra janela,chamando teu olhar.
E quem olha pra lá,apenas vai notar seu cacheado dourado,loiro e lindo.
Que não me deixa mentir,nem ocultar.
Nêga,é só meu jeito carinhoso de te chamar.


Allan Bonfim.

7 comentários:

  1. quem nunca passou na porta da casa de alguém só para ver esse alguém e não teve coragem de chamar ? Talvez por orgulho, o por como as coisas terminaram ou mal começaram... belo texto, dá vontade de ler de novo, e de novo.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Estou seguindo seu blog, querido. Beijos. Au revoir.

    ResponderExcluir
  3. ô meu nego, quando passo aqui pelo teu portão... que emoção!

    uahsuashuasuash, como fui péssima, nossa, to com vergonha de ter escrito isso, mas não pense que vou apagar... uasuahsuahsuas

    lindo lindo lindo, amo quando vc está assim embalado... !!!!! sinal de que a vida tá bem.

    @juhhouse "Cacheada e cheia de onda"

    MSN: verdade_nua_e_crua@live.com

    ResponderExcluir
  4. Alaan saudadees desse espaço cabeludo,
    passei um tempo longe da blogosfera, mas to tentando reconstruir, rs
    conto com sua ajuda. ;D

    abraço meeu.

    ResponderExcluir
  5. tão lindo!...

    gosto tanto do modo com q levas tua prosa: cadenciada e fotográfica.
    gosto muito! :)

    beijo, meu flô!

    ResponderExcluir
  6. Allan, é a oitava vez que tento. (rs.) Já escrevi coisas muito pertinentes sobre o seu texto acima, mas agora esqueci tudoo.
    Fica, aqui, somente, o registro por ter lido e gostado e, como sempre, admirado o que é a sua escrita: a luz no fim de um túnel imenso, metáfora da vida beijos.

    ResponderExcluir