Quem sou eu

Minha foto
...uma criatura magrela e um ser que deixa a desejar no quesito beleza; ao me ver tenho certeza que não darias nada por mim, mas ao levar um papo tenho certeza que pelo menos um dinheiro pro café,você vai dar !

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Lama Nas Ruas

Deixa
desaguar tempestade
Inundar a cidade
Porque arde um sol dentro de nós
Queixas
sabes que não temos
E seremos serenos
Sentiremos prazer no tom da nossa voz
Veja
o olhar de quem ama
Não reflete um drama,não
É a expressão mais sincera,sim
Vim pra provar que o amor quando é puro
Desperta e alerta o mortal
Aí é que o bem vence o mal
Deixa a chuva cair,que o bom tempo há de vir
Quando o amor decidir mudar o visual
Trazendo a paz no sol
Que importa se o tempo lá fora vai mal
Que importa?
Se há
tanta lama nas ruas
E o céu
é deserto e sem brilho de luar
Se o clarão da luz
Do teu olhar vem me guiar
Conduz meus passos
Por onde quer que eu vá
Almir Guineto e Zeca Pagodinho.
------------------*------------------
Hoje eu iria publicar-lhes uns versos bobos que escrevi,porém com esta calamidade que sofre a minha Cidade,decidi pela letra desta bela música que ouvi.
À população da região serrana,desejo os meus sentimentos mais puros e muita coragem,força sorte porque hão de precisar.
Allan Bonfim.

4 comentários:

  1. Acho que sim, todos precisam de boa sorte!

    Gostei do poema!

    ResponderExcluir
  2. Alan, bela música. Tem tempo que não venho aqui também. Não sei por qual motivo :S
    Fiquei impressionada com tantas conhecidências em nossos gostos. Fico a esperar seus versos, que aposto que não são bobos, e também desejo melhoras para o povo que está sofrendo com a maior tragédia climática do Brasil.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Triste o que está acontecendo =/ também sinto pelas familias :/
    Beijos Allan

    ResponderExcluir
  4. é realmente triste.. vejo o número de mortos e dá vontade de chorar..

    ah, estavas sumido, não?

    beijo grande.

    ResponderExcluir