Quem sou eu

Minha foto
...uma criatura magrela e um ser que deixa a desejar no quesito beleza; ao me ver tenho certeza que não darias nada por mim, mas ao levar um papo tenho certeza que pelo menos um dinheiro pro café,você vai dar !

sábado, 17 de abril de 2010

Abril,esse tal de mês 4...

Abril,Abril,Abril...abriu pra mim,um mês de tantos outros significados,nem vi Páscoa,muito menos ressureição,disseram mentira na televisão,novidade?!
- Não !
Vi morte,vi chuva,perdi até um guarda-chuva,aquele não,aquele outro lá,me veio à cabeça Cuiabá.
A menina me deu uma chance,quero viver,quero morrer,quero aproveitar,se der no intervalo,me sujeito a amar.
E são só dezessete,o que virá aos vinte e sete?
Vai vir alguém voando e falando da paz mundial,vai ter gente rindo,até lá...
- Já é assunto banal...
Eu inventaria um partido,mas tô cansado,uma religião,mas tô descrente,um lema de vida,mas tô doente,e aí?!
- Alguém compra o meu show?
Tem gente aqui sóbria a três horas,e essa insônia não me deixa,me veio a cabeça ameixa.
Você pode escutar a música?
- Desculpa,é quase um vício,mais pra frente eu cuido disso.
Cuidado é a palavra,já faz um tempo,não bebo água...
São as águas de Março fechando o verão...Março?
- Não,as de Abril mesmo,que lavam,enxugam e matam o povão.
...abriu pra mim,um mês de tantos outros significados,nem vi Páscoa,muito menos ressureição,disseram mentira na televisão,novidade?!
- Não !
----------- pois é ----------
marcelo camelo.
pois é, não deu
deixa assim, como está, sereno
pois é de deus tudo aquilo que não se pode ver
e ao amanhã a gente não diz
e ao coração que teima em bater
-
avisa que é de se entregar o viver
avisa que é de se entregar o viver
-
pois é, até onde o destino não previu
sem mais, atrás vou até onde eu conseguir
-
deixa o amanhã e a gente sorri
que o coração já quer descansar
clareia a minha vida, amor, no olhar
clareia a minha vida, amor no olhar
Allan Bonfim.

17 comentários:

  1. Abril já começa com mentira, né?
    Mais espero que abril não termine como começou para mim.
    Sempre venho aqui, fico com preguiça de comentar.
    Bjus.

    ResponderExcluir
  2. Amei Allan, ficou demais mesmo. Abril é um mês lindo pra mim *-*'
    :**

    ResponderExcluir
  3. Abril?OO
    é mesmo já está até indo embora?e eu ainda cantando Aguas de Março "é pau é pedra é o fim do caminho..."
    É o fim do caminho mesmo!
    Beijo

    ResponderExcluir
  4. Que Abril ABRA os cxaminhos da felididade pra todos nos

    ResponderExcluir
  5. No 1º dia já tem mentira, então o resto é resto!

    É sério, eu adorei o texto. Parabéns!

    Beijão!

    ResponderExcluir
  6. Gostei muito da forma que você usou a sonoridade e o significado de palavras e expressões conhecidas.

    :D

    ResponderExcluir
  7. Ah, quase esqueci de responder o seu comentário. Espero que você tenha entendido que há uma ambiguidade proposital no título do texto. A sonoridade é a mesma e as duas palavras caracterizam a personagem principal.

    :*

    ResponderExcluir
  8. gostei do tom irônico nas falas.
    acho q só assim - ironicamente crítico - podemos lidar melhor com isso. eu, pelo menos, levo melhor assim...
    mas às vezes dá vontade de descer - do mundo - e não tem jeito!

    beijo

    ResponderExcluir
  9. boa sorte por ai ..
    sempre q der tbm irei passar por aqui .
    =)

    ResponderExcluir
  10. Como a Thaíse falou, o mês já começa com mentira e termina tão rápido. Já estamos em 23 de abril, amanhã já é maio e logo mais, 2011.
    É hora de aproveitarmos mais e deixar de prestar atenção no tempo, ele voa. rs

    Beijos.

    ResponderExcluir
  11. Não sei como posso ficar tanto tempo sem estar onde gostaria de. Sorry pela ausência, mas vim e vi seu texto e vi você e, que bom, você está por aqui e bem.
    Boa prosa!
    beijos,
    Cynthia

    ResponderExcluir
  12. Allan, como faço para aderia e colocar o selinho de "licença Creative Commons"?

    um beijo e obrigada,

    ResponderExcluir
  13. Allan, estava vendo a mensagem que vc postou: LUTO e percebo que nunca havia percebido a ambiguidade da palavra, ambiguidade tão díspare:
    lutar
    e
    enlutar

    significados absolutamente distanciados, mas ao mesmo tempo tão próximos.

    Qual luta não é um luto eminente (pelo medo da perda do que se conquista, pela dor que há pela perda de coisas valiosas ao se conquistar o objeto necessário)?
    Qual luto não é uma luta insistente (para não sucumbir na dor)?

    Tenho vivido, nos últimos meses, num luto de coisas preciosas que tenho perdido pela luta pela sobrevivência. Estou em luto pela perda, talvez e até, dos meus momentos comigo e com os que amo.

    CAbem laudas e laudas de reflexão sobre. Adorei perceber isso. E tinha que vir de alguém talentoso e especial como você.

    Obrigada, Allan, querido; vai ficar aqui, ó, no coração, esse reflexão e uma mudança de postura minha sobre o meu momento.

    bjs.

    ResponderExcluir
  14. belo devaneio.
    Curti voce citar uma das minhas letras favoritas do Mamá *--*
    hahahahahaha

    :)
    beijos beijos.

    ResponderExcluir
  15. Abril foi longo e pesado.Parece que dia primeiro foi a muito tempo.
    Tantas coisas aconteceram,sentimentos tão diferentes,fatos tão diferentes.
    To cansada de abril,quero maio logo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  16. adoooorei o texto o blog , tuuudo ! paraabens . estou te seguindo, retribui ? beijo *-*

    ResponderExcluir