Quem sou eu

Minha foto
...uma criatura magrela e um ser que deixa a desejar no quesito beleza; ao me ver tenho certeza que não darias nada por mim, mas ao levar um papo tenho certeza que pelo menos um dinheiro pro café,você vai dar !

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Num dia sem ela,com a loucura se dança

Tarde cinza essa que caiu,chega de manso e devagar vai tomando todo o céu,toma tudo sem pedir nem licença,deixa um completo cinza até onde a vista alcança e tira a felicidade carioca[...]é o grande e caloroso(e quem diria?...medroso também),ao ver o cinza num estante se escondeu,amarelo é a cor que enxergo nele,mas agora nem mais[...]se encontra lá atrás da cortina,como sem vontade e força própria.Mal sabe que a ausência dos teus raios deixa tudo aqui em baixo mais triste,em tom menor,numa frieza total,e aí,nestas horas,se perde o controle,tempo frio dá espaço a pensamentos cinzas,uma ância triste,penso nela,sinto sua falta,e já não adiantam as mensagens,ligações e tantos outros meios de contato à distância qualquer,bate o desespero,a loucura se aproveita e põe-se a dançar comigo.
[...]Livros ao chão,vasos quebrados,e pobres dos copos tão frágeis e sem opção,se deixam levar por minha mão até o chão ou a parede,o que for mais perto,o que fizer mais barulho,tudo pra que ela possa ouvir,mas...que triste ação ridícula !!! ela não escuta,e agora uma bagunça totalmente cinza espera pra ser arrumada[...]no chão,de cabelos desfeitos,lágrimas se misturaram com o suor,não pisco,meu rosto paralisado com a face da loucura pede só por vê-la o mais rápido possível.
- IDIOTA ! (grito eu,olhando ao redor)

- HOJE É TERÇA ! (em ar feliz)
Me disse anteontem enquanto falávamos que chegaria na quinta-feira à tarde,me levanto e passo por toda a bagunça como ignorando e adiando sua imediata limpeza,por já ser noite,acendo as luzes(ha,quem precisa do sol?),e me ponho a escrever,mas não sem antes pesquisar a previsão do tempo pra amanhã,só amanhã,caso nublado não quero estar em casa de novo,sei que na quinta o tempo será bom,mesmo não havendo sol,terei a quem abraçar no frio e se o sol se fizer presente,abraçado a ela a certeza é de que não sentirei calor.
[...]nosso amor deixa o corpo dormente e a cabeça fresca...
Allan Bonfim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário