Quem sou eu

Minha foto
...uma criatura magrela e um ser que deixa a desejar no quesito beleza; ao me ver tenho certeza que não darias nada por mim, mas ao levar um papo tenho certeza que pelo menos um dinheiro pro café,você vai dar !

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Num dia sem ela,com a loucura se dança

Tarde cinza essa que caiu,chega de manso e devagar vai tomando todo o céu,toma tudo sem pedir nem licença,deixa um completo cinza até onde a vista alcança e tira a felicidade carioca[...]é o grande e caloroso(e quem diria?...medroso também),ao ver o cinza num estante se escondeu,amarelo é a cor que enxergo nele,mas agora nem mais[...]se encontra lá atrás da cortina,como sem vontade e força própria.Mal sabe que a ausência dos teus raios deixa tudo aqui em baixo mais triste,em tom menor,numa frieza total,e aí,nestas horas,se perde o controle,tempo frio dá espaço a pensamentos cinzas,uma ância triste,penso nela,sinto sua falta,e já não adiantam as mensagens,ligações e tantos outros meios de contato à distância qualquer,bate o desespero,a loucura se aproveita e põe-se a dançar comigo.
[...]Livros ao chão,vasos quebrados,e pobres dos copos tão frágeis e sem opção,se deixam levar por minha mão até o chão ou a parede,o que for mais perto,o que fizer mais barulho,tudo pra que ela possa ouvir,mas...que triste ação ridícula !!! ela não escuta,e agora uma bagunça totalmente cinza espera pra ser arrumada[...]no chão,de cabelos desfeitos,lágrimas se misturaram com o suor,não pisco,meu rosto paralisado com a face da loucura pede só por vê-la o mais rápido possível.
- IDIOTA ! (grito eu,olhando ao redor)

- HOJE É TERÇA ! (em ar feliz)
Me disse anteontem enquanto falávamos que chegaria na quinta-feira à tarde,me levanto e passo por toda a bagunça como ignorando e adiando sua imediata limpeza,por já ser noite,acendo as luzes(ha,quem precisa do sol?),e me ponho a escrever,mas não sem antes pesquisar a previsão do tempo pra amanhã,só amanhã,caso nublado não quero estar em casa de novo,sei que na quinta o tempo será bom,mesmo não havendo sol,terei a quem abraçar no frio e se o sol se fizer presente,abraçado a ela a certeza é de que não sentirei calor.
[...]nosso amor deixa o corpo dormente e a cabeça fresca...
Allan Bonfim.

domingo, 20 de setembro de 2009

Dancing Days

[...] Como marcado,às oito em ponto estavam todos lá,eram jovens senhoras e senhores em esperança de uma vida curta,uma bela noite,e dores ao menos sustentáveis na manhã seguinte[...]bem,a banda começa a tocar as serestas do tempo dàquela juventude já passada por demais,pelo menos fisicamente,digo isso,pois à minha vista eles inda lembram os passos e executam com tamanha destreza que confesso,chegam a me impressionar.

Muitos acham que a idade prejudica-os na performance artística,eu já não concordo,penso que,a lentidão que lhes foi dada com o tempo torna mais alegre a dança,eu vos olho e vejo seus rostos,estão todos sorrindo,suas faces enrugadas parecem suavizar a expressão e torná-la mais emocionante a quem vê,o aparente esforço que fazem a certo ponto da dança,as mãos trêmulas já não mantidas com firmeza pelo cansaço nos poucos músculos que lhes restam,tudo isso forma um conjunto clássico,como se fosse um balé em câmera lenta,e que graça fazem aquelas figuras senis que vão de cá para lá,parecem flutuar no salão e acho q flutuam,e sabem disso,devem nesse momento lembrar da sua juventude,os tais "embalos de sábado à noite" e tudo mais,suas paixões de festas,amigos antigos,sua vida na juventude em geral,e isso é o que os faz flutuar,todas as suas lembranças velhas de um tempo que não volta mais...ahh,como devia ser bom.

Allan Bonfim.

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Egoísta (Segredo de Estado)

Ao te ver assim de perto,aqui na minha frente,ao sentir a tua respiração,eu fico pensando meu bem.Vida essa esquisita que te trouxe aqui pra mim,me coloca tocando teus lábios e consequentemente você,mas sinto que mesmo aqui,mesmo assim,você não é minha,e quando se coloca nos meus braços e como criança na mãe,se joga em mim,inda não é minha...quando se encaixa no meu colo e aperta a minha mão fazendo "telepatia sentimental",droga,não te sinto minha não.
É,às vezes sou um pouco egoísta e gosto de te ter somente minha,não me importo com teus amigos ou com tua família eles são parte pequena nessa nossa relação,acho que me encanta o teu mistério e a tua "santa safadeza",me sinto até conformado com teu companheiro,pois respeito a lógica ordem de chegada,ha,desse jeito me obriga também a formar um certo mistério,e confesso que gosto,na verdade eu adoro[...]
E quando me perguntam quem é você,por onde você anda,com quem você vive e eu dô uma risada e digo que não sei,ali,exatamente ali é que te sinto minha,guardada dentro de minha mente,dentro do coração e na ponta dos meus lábios,vive aqui segura como um segredo de Estado[...]

...aí sim,você é minha,só minha.
Allan Bonfim.

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Entregue a você

O amor que eu tinha dúvidas se existia, alastrou se por todo o meu interior

e agora não posso mais viver sem o prazer de olhar nos teus olhos ,

sem o calor do teu corpo que me faz delirar ,

e sem a imensa de luz do seu olhar .

a vontade de tocar o teu corpo já não é a mesma

agora sei que necessito de você ao meu lado

e a certeza paira no ar,estou completamente entregue a você

e essa chama ardente nunca irá apagar .

Sarah Silva.

quarta-feira, 2 de setembro de 2009


Uma voz meio roca acompanhada de um violão,uma clareza traduzida com o seu jeito e sua personalidade simples,são características que definem exatamente essa nova "eis que surge" da música brasileira que vai de Veloso a Kelly Key de um modo deslumbrante além de suas próprias composições,ela veio pra ficar.

Maria Gadú,eu e todo amante da boa música,indicamos !