Quem sou eu

Minha foto
...uma criatura magrela e um ser que deixa a desejar no quesito beleza; ao me ver tenho certeza que não darias nada por mim, mas ao levar um papo tenho certeza que pelo menos um dinheiro pro café,você vai dar !

sábado, 22 de agosto de 2009

Alô Sociedade,sou poeta (BELA ESPÉCIE)

Já é noite,e eu,depois de ter lido alguns artigos na internet,depois te ter falado com alguns amigos e conversado com a Mila ao telefone,me vejo puxado ao meu blog para dizer...há algo a esclarecer,passei um recado a uma amiga,perguntei-lhe se não queria fazer uma certa parceria,ela aceitou...
Quero falar dos adolescentes poetas,dos jovens poetas adolescentes.

Esses que usam palavras melosas e antigas(que besteira,as palavras são as mesmas,só não as usam como antes),chamam suas namoradas de "meu amor",dão flores,choram sem vergonha nenhuma(quando vale à pena),dedicam canções,são compreensivos a toda e qualquer idéia,adoram a chuva e todas as fases da natureza(encontram dentro dela um motivo poético,uma razão para os acontecimentos pequenos e simples aos quais ninguém repara),lêem livros de poesias por puro gosto,que adoram discutir sobre o capitalismo,a política e a complexidade do ser humano mas ao mesmo tempo acham isso muito feio e uma perda de tempo,preferem dar mais importância ao simples,o que não envolve dinheiro e muita complexidade,são românticos em sua maioria,pois o amor não tem preço(vi isso em um comercial de uma certa marca de cartão de crédito,hehehe),venho falar desses que ainda acreditam em uma epifania mundial.

Esses "poetas" por assim dizer,oras,são gente também e pra ser mais específica,também são adolescentes,e,como outro qualquer adolescente na intimidade com os seus "amores" também praticam carinhos sórdidos e mau vistos pela "opinião pública",eles já se masturbaram ou se masturbam,já assistiram pornôs,já experimentaram álcool(alguns por curiosidade,drogas e outras coisas mais...),e quantos desses não transaram com uma de suas namoradas de uma forma nada romântica ou poética,ha.
Não quero colocar os tais jovens poetas como hipócritas(nunca ofenderia o amigo,claro),mas eles não estão a salvo da própria humanidade,não são santos,declaro e afirmo com convicção.Eles também têm seus momentos de puro "besteirol",mas ao contrário dos demais mantêm sua plenitude romântica,humilde e intelectual(e aqui pra nós,arrebatam como ninguém suas namoradas com poemas em declarações e até flores).Ah,em sua maioria são quase fanáticos por futebol(alguma coincidência?!),tem momentos de mudanças de humor repentinas e certas crises de melancolia.Mas o que que realmente os diferencia daqueles conhecidos como "amantes",caracterizados muitas vezes por suas "pegadas" e belos rostos é a facilidade e a habilidade com que expressam na hora certa,sentimentos,palavras,como se desculpam,o encanto está na forma como realmente amam,e por isso,às vezes fazem sofrer também suas companheiras,sim,há jovens poetas safados,como em toda classe na vida,se podemos chamar de classe,no meu ver,estes poetas são de outra espécie.apenas nasceram no lugar errado,ou não,talvez vieram a nós como um alerta ou como alguma lição que ainda não aprendemos.


E estes raros representantes do amor e do romantismo continuarão fazendo seus versos,mandando suas flores,chamando de "amores" seus AMORES.continuaram a chamar músicas de canções,acreditarão sempre e mais em seus "corações" e continuarão a achar no nascer e no pôr do sol,motivos para seus poemas,como sei de tudo isso?

Sou adolescente.
Luciana Pravi e Allan Bonfim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário